Olá amiga(o)tudo bem? Quero agradecer pela sua visita a este espaço. Este blog é um lugar de amizade e informação entre pessoas. Que ele seja um lugar da mais Alta Shalom do Eterno. Desde Sião, que chuvas de bençãos caia sobre voçê e os seus amados. Que O Eterno D'us lhe exalte e bendiga! ✡ALESSANDRO MARTINS PAULA ✡: Dezembro 2009

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Belo Festival das luzes de Hannukah!


Nesta época do ano, lembrar as vitórias contra a opressão, discriminação e perseguição religiosa, são alguns dos motivos de nossa comemoração. É o dia em que nos recordamos de um ato maravilhoso em que D-us fez cumprir a sua profecia e livrou-nos da mão de nossos inimigos.

Somos nós que temos as luzes para que possamos fazer este mundo ver.
Todas as noites, uma a uma.
Até o final de Hannukah.
Com todos os nossos brinquedos.
E os programas de TV, muita música, pessoas felizes conversando.
Não podemos nos esquecer, fico imaginando a hora.
No final do dia, a noite já veem.
Todas as nossas famílias vão dizer,
As palavras de Hannukah!
Baruch atah Adonai, ha'olam Melech eloheinu, kid'shanu Asher
B'mitz'votav v'tzivanu l'hadlik ner shel Chanukah.
Acender as velas de Chanucá, para Hannukah.
Lembramo-nos como Maccabees.
Lutou para que todos nós pudéssemos ser livres.
E assim comemoramos neste festival das luzes.
Há um tempo feliz todas as noites.
Mas nós iluminar as velas de Chanukah, do Hannukah.
Baruch atah Adonai Eloheinu Niseem she'asa Melech ha'olam
Bayamim La'avoteinu Hazeh baz'man Haheim.
Declaração de amor ...
Declaração de amor ...
Chag Chanukah Sameach!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

UNIÃO EUROPÉIA RECONHECERÁ DIVISÃO DE JERUSALÉM



A União Europeia (UE) reconhecerá publicamente na próxima semana a divisão de Jerusalém, para que sirva de capital a dois Estados, Israel e Palestina, segundo um documento interno comunitário citado nesta terça-feira pelo diário israelense Ha'aretz.

A minuta do documento, que foi elaborado pela Suécia, atual presidente de turno da UE, deixa implícito também que os 27 países do bloco europeu apoiarão uma declaração unilateral de independência por parte dos palestinos, segundo a fonte.

Israel lançou uma campanha diplomática para tentar frustrar a declaração, mas representantes israelenses em Bruxelas não acreditam que a UE volte atrás. O reconhecimento público europeu à divisão de Jerusalém acontecerá entre os dias 7 e 8 de dezembro, em reunião de ministros em Bruxelas.

No mesmo encontro, espera-se que os Estados-membros adotem uma declaração sobre sua postura unificada em relação ao conflito do Oriente Médio. Segundo o diário israelense, a declaração expressará pela primeira vez o apoio da UE à solução de dividir Jerusalém, um dos problemas de maior destaque no conflito entre israelenses e palestinos.

Em Jerusalém residem cerca de 450 mil judeus e 230 mil palestinos, e embora tenha sido unificada por Israel em 1981 como sua capital "eterna e indivisível", a comunidade internacional nunca reconheceu essa anexação.

Nas negociações com Israel, a Autoridade Nacional Palestina (ANP) sempre manteve a exigência de ter a parte oriental como sua capital.

Ao pedir às partes que retornem imediatamente à mesa de negociações, seguindo um cronograma, a UE sentenciará que o objetivo "um Estado palestino independente, democrático e viável com continuidade territorial, que inclua Cisjordânia, Gaza e tenha Jerusalém Oriental como capital".

O documento também destaca o problema das fronteiras, e afirma que a UE não vai reconhecer nenhuma alteração nos limites estabelecidos em 1967, a menos que a ANP dê seu consentimento a estas alterações.