Olá amiga(o)tudo bem? Quero agradecer pela sua visita a este espaço. Este blog é um lugar de amizade e informação entre pessoas. Que ele seja um lugar da mais Alta Shalom do Eterno. Desde Sião, que chuvas de bençãos caia sobre voçê e os seus amados. Que O Eterno D'us lhe exalte e bendiga! ✡ALESSANDRO MARTINS PAULA ✡: 2009

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Belo Festival das luzes de Hannukah!


Nesta época do ano, lembrar as vitórias contra a opressão, discriminação e perseguição religiosa, são alguns dos motivos de nossa comemoração. É o dia em que nos recordamos de um ato maravilhoso em que D-us fez cumprir a sua profecia e livrou-nos da mão de nossos inimigos.

Somos nós que temos as luzes para que possamos fazer este mundo ver.
Todas as noites, uma a uma.
Até o final de Hannukah.
Com todos os nossos brinquedos.
E os programas de TV, muita música, pessoas felizes conversando.
Não podemos nos esquecer, fico imaginando a hora.
No final do dia, a noite já veem.
Todas as nossas famílias vão dizer,
As palavras de Hannukah!
Baruch atah Adonai, ha'olam Melech eloheinu, kid'shanu Asher
B'mitz'votav v'tzivanu l'hadlik ner shel Chanukah.
Acender as velas de Chanucá, para Hannukah.
Lembramo-nos como Maccabees.
Lutou para que todos nós pudéssemos ser livres.
E assim comemoramos neste festival das luzes.
Há um tempo feliz todas as noites.
Mas nós iluminar as velas de Chanukah, do Hannukah.
Baruch atah Adonai Eloheinu Niseem she'asa Melech ha'olam
Bayamim La'avoteinu Hazeh baz'man Haheim.
Declaração de amor ...
Declaração de amor ...
Chag Chanukah Sameach!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

UNIÃO EUROPÉIA RECONHECERÁ DIVISÃO DE JERUSALÉM



A União Europeia (UE) reconhecerá publicamente na próxima semana a divisão de Jerusalém, para que sirva de capital a dois Estados, Israel e Palestina, segundo um documento interno comunitário citado nesta terça-feira pelo diário israelense Ha'aretz.

A minuta do documento, que foi elaborado pela Suécia, atual presidente de turno da UE, deixa implícito também que os 27 países do bloco europeu apoiarão uma declaração unilateral de independência por parte dos palestinos, segundo a fonte.

Israel lançou uma campanha diplomática para tentar frustrar a declaração, mas representantes israelenses em Bruxelas não acreditam que a UE volte atrás. O reconhecimento público europeu à divisão de Jerusalém acontecerá entre os dias 7 e 8 de dezembro, em reunião de ministros em Bruxelas.

No mesmo encontro, espera-se que os Estados-membros adotem uma declaração sobre sua postura unificada em relação ao conflito do Oriente Médio. Segundo o diário israelense, a declaração expressará pela primeira vez o apoio da UE à solução de dividir Jerusalém, um dos problemas de maior destaque no conflito entre israelenses e palestinos.

Em Jerusalém residem cerca de 450 mil judeus e 230 mil palestinos, e embora tenha sido unificada por Israel em 1981 como sua capital "eterna e indivisível", a comunidade internacional nunca reconheceu essa anexação.

Nas negociações com Israel, a Autoridade Nacional Palestina (ANP) sempre manteve a exigência de ter a parte oriental como sua capital.

Ao pedir às partes que retornem imediatamente à mesa de negociações, seguindo um cronograma, a UE sentenciará que o objetivo "um Estado palestino independente, democrático e viável com continuidade territorial, que inclua Cisjordânia, Gaza e tenha Jerusalém Oriental como capital".

O documento também destaca o problema das fronteiras, e afirma que a UE não vai reconhecer nenhuma alteração nos limites estabelecidos em 1967, a menos que a ANP dê seu consentimento a estas alterações.

sábado, 21 de novembro de 2009

CARTA ABERTA AO PRESIDENTE DO IRÃ - por José Roitberg















Tenho a certeza de que será uma das piores viagens oficiais de sua vida. Vai encontrar aqui um país cristão, coisa que abomina. Vai ter que se encontrar com políticos e empresários que usam gravatas, acessório proibido pelo código de vestimentas (lei no Irã) porque na visão xiita a gravata simboliza uma cruz em torno do pescoço dos homens. E verá mais de 5 cores de ternos, outra coisa também proibida no Irã.

Espero que passe por nossas praias e não fique olhando para o chão do carro, pois precisa se confrontar com a liberdade ocidental de expor o corpo humano vivo e não os cadáveres. Precisará se controlar para não dar uma olhadinha em nossas beldades desnudas não só nas praias, mas com vestidinhos de Geisy por todos os cantos. Imagine o que é isso para alguém que defende a burka? É o próprio Faya, o Inferno muçulmano.

Mas seja bem vindo aqui Ahmadinejad. Espero que se encontre com o presidente Lula em seu gabinete, veja a Bíblia sobre a mesa, veja a mezuza na porta ao lado na sala da Clara Ant. E pense muito bem no que fazer: apertar a mão de uma judia comunista de rosto descoberto e tornozelos de fora? Que dilema teológico…

Mas seja bem vindo Ahmadinejad. Depois de se esquivar da Clara Ant, que como assessora pode até ser posta de lado, mas aí resta o Marco Aurélio Garcia, que deixa a Clara no ponto mais a direita da esquerda com sua mente sovietizada e cubanizada. Ih Ahamdinejad: você acabou com os comunistas no Irã. O que vai dizer aos nossos aqui (alguns deles o defendem hein…), a maioria, muito mais neo-liberal que de esquerda, mas não tem saída: neo-liberalismo também não é sua praia. E depois de se esquivar de um, sempre virá outro: uma grande lista de judeus e esquerdistas de fato no poder. Não são brinquedinhos buchechudos como na Venezuela. Aqui a esquerda é de raiz!

Mas seja bem vindo Ahmadinejad. Venha ver um país de 190 milhões de pessoas de todas as origens e religiões que não se matam e não disputam o poder para matar as outras, se é que isso faz algum sentido para você. Pergunte como se faz uma eleição sem fraude.

Tem umas coisas aqui que você precisava conhecer para ampliar seus horizontes mas não vai rolar. Não vai ao Corcovado. Não vai ao Pão de Açúcar, não vai dar uma volta no Saara no Rio ou na 25 de Março em São Paulo. Não vai ter uma almoço fechado no Porcão, até porque você, como muçulmano, come kosher também. Aliás, se quiser levar um salame antes voltar, passe aqui na Bolivar 45. Dá até para parar o carro na baia de descarga e tomar um café: eu pago! Aproveite para ver o que nossos vizinhos cristãos iraquianos pensam de você. Posso até marcar com uns amigos bahais. É! Tem bahais no Brasil também, religião que os xiitas escorraçaram da Pérsia e depois do Irã, tendo que se refugiar em Haifa, ainda no domínio Otomano. Ih, esqueci: tem turco para caramba aqui no Brasil. Tem libanês cristão para todos os lados. Mais libaneses e descendentes de libaneses que no próprio Líbano.

Aqui é um lugar interessante para você conhecer, pena que vai ficar acossado entre a mídia e a política e não verá nosso povo.

Pessoalmente não tenho nada contra você. Não fico nem um pouco impressionado com mais um líder muçulmano dizendo que vai varrer Israel do mapa. Pode tentar. Em 1948 quando eram fortes e os judeus fracos, não conseguiram. Depois Nasser tinha o seu discurso. Depois Sadat tinha o seu discurso. Depois Shuqueiri e Arafat tinham o seu discurso. Depois Assad (pai) tinha seu discurso. Depois Saddam, seu inimigo mortal tinha o seu discurso. Você é professor. A história lhe interessa. Olhe para trás e veja onde estão e o que conseguiram. Pelo menos podia ser original em seu discurso.

Nem seus arroubos de negação do Holcausto a cada vez que o petróleo está baixo me incomodam. Você é o presidente, mas não é o poder. Você não me preocupa e nem sei o quanto dos coisas que faz ou diz são realmente suas ou você é apenas o porta voz da junta teológica que domina os persas.

Não é aqui no Brasil que alguém vai te lembrar que é dirigente do único país xiita entre outros 53 países sunitas e que maios ou menos 1 bilhão de muçulmanos não vão com a sua cara enquanto só uns 13 milhões de judeus tem algo contra você. Isso não vão te dizer aqui. Não vão dizer que o Irã tem relações diplomáticas com menos países islâmicos que Israel. E ninguém vai chegar até você numa entrevista e perguntar: “Presidente, para que essa bobagem de dizer que Israel tem que ser varrido do mapa? Seu obejtivo não é triunfar onde seus antepassados xiitas fracassaram e retomar Meca? Abrir Meca para os persas e varrer o domínio árabe sobre o Islã no Golfo?” Não é essa a agenda verdadeira iraniana verdadeira? Vcs também seguem Sun Tzu não seguem? Faça o inimigo achar que vc está longe quando está perto…

Sei que você pode jogar a Bomba sobre Israel pois são apenas judeus, cristãos, bahais e sunitas por lá. Todos infiéis na visão. Mas você acredita que Israel tem 300 Bombas. Um monte de gente acredita. É blefe? É real? Mas a família real saudita não tem nenhuma né? Será que alguém ataca você se a Bomba cair em Ryad e não em Jerusalém? Pessoalmente, acho que não. Mas se eu fosse você ficaria com o pé atrás e mandava investigar a fundo todo mundo que está em seu programa nuclear. Você acreditaria se eu disse que algum dos cientistas paquistaneses pode ser um agente taliban da Al Qaeda, sua inimiga mortal, pronto para fazer um ataque suicida nuclear em suas instalações? Vocês são persas. São inteligentes. Sabem quem são seus reais inimigos. Sabem que sempre foram os árabes, os sunitas e agora os talibans. Depois de 10 anos de guerra com os sunitas iraquianos seus aiatolás quase atacaram o Afeganistão sob domínio taliban por 3 vezes. Só não fizeram porque foram um pouco mais espertos e deixaram os ocidentais se ferrarem por lá, como os soviéticos, sem conseguir resolver nada.

Mas seja bem vindo. Venha e ouça o que precisa ouvir! Venha e ouça o que precisa ser dito. Vai ser insuportável para você. Assine um contrato para uma área do pré-sal pois seu petróleo está acabando e você sabe disso melhor que ninguém.

E tenha uma certeza caro presidente: Israel não vai construir o segundo Yad Vashem, o segundo Museu do Holocausto. Mas se o Irã realmente enveredar pelo caminho da chantagem atômica, vocês poderão acabar tendo que construir o seu primeiro museu….



José Roitberg é jornalista - Copilado PLETZ.com

VERGONHA DE SER BRASILEIRO

Por Sérgio Malbergier












O aspecto único do Holocausto, que o diferencia de horrores comparáveis como a escravidão, é que o extermínio do riquíssimo judaísmo europeu, berço de Einsteins, Kafkas e Freuds, foi executado pelo país mais culto da Europa pelo simples fato de os judeus serem judeus.

Eles não eram inimigos do Estado, não tinham exércitos, suas mortes não serviriam (prioritariamente) para o avanço econômico de seus perseguidores. Eram apenas de uma cultura/religião diferente e foram usados pela megalomania germano-hitlerista como a antítese do super-homem ariano, a ser eliminada do tecido alemão.

O sobrevivente do campo de extermínio de Auschwitz e prêmio Nobel da Paz Elie Wiesel, ao voltar à sua aldeia natal na Romênia, disse que a vida por lá continuava exatamente igual desde que deixara o lugar com a família, 40 anos antes, rumo à morte. A única diferença é que não havia mais judeus.

Quase 9 milhões de judeus viviam nos países europeus direta ou indiretamente sob controle alemão. Os nazistas conseguiram matar cerca de 6 milhões. Se os judeus não lembrarem seu Holocausto, ele certamente será esquecido.

Por isso embrulha o estômago ver o presidente Lula abraçar o presidente Mahmoud Ahmadinejad em Nova York poucos dias depois de o iraniano declarar que "o Holocausto é uma mentira".

O insulto de Ahmadinejad foi ainda mais doloroso por ocorrer às vésperas do Rosh Ashaná, o Ano Novo judaico, período de reflexão. Os grandes países ocidentais o deploraram. O Brasil se calou.

E logo depois ainda prestigiou o semi-pária num encontro de mais de uma hora na ONU, durante a Assembleia Geral da organização, para o mundo todo ver.

Lula e o Brasil estão no auge de sua projeção de poder. Estamos mudando de liga no jogo das nações. E nossa Chancelaria vende barato nosso cada vez mais importante apoio. O que o Irã dá em troca ao Brasil?

Antes de receber Ahmadinejad na cidade com a maior população judaica do mundo, Lula já havia sido o primeiro a apoiá-lo logo após a contestada eleição do iraniano. E ainda fez uma muito infeliz comparação dos conflitos entre oposicionistas e milícias armadas iranianas a uma rixa entre vascaínos e flamenguistas.

Tal rixa deixou dezenas de mortos e enfraqueceu um regime teocrático entre os mais repressores do mundo. Mas o Brasil de Lula foi o primeiro a estender sua mão para fortalecer o regime repressor de Teerã. E ainda receberá Ahmadinejad em visita em novembro.

O presidente brasileiro, genuinamente humanista, parece ter sido enrolado pelo anacrônico terceiro-mundismo que domina seus assessores e o Itamaraty. Ao ser questionado em Nova York sobre o negacionismo hediondo de Ahmadinejad em relação ao Holocausto, Lula respondeu:
"Isso não prejudica a relação do Estado brasileiro com o Irã porque isso não é um clube de amigos. Isso é uma relação do Estado brasileiro com o Estado iraniano."

A frase faria sentido se essa relação trouxesse benefícios ao Estado brasileiro proporcionais aos gestos de Lula. Mas ela só engrossa a lista de equívocos de sua diplomacia.

Já seria duro ver o Brasil tolerar a intolerância por recompensas mundanas. Tolerá-la por nada dá vergonha!



Sérgio Malbergier, 42, é editor de Dinheiro da Folha. Foi editor de Mundo, correspondente em Londres e enviado especial a países como Iraque, Israel e Venezuela. Formado em cinema, pela ECA-USP, dirigiu dois curta-metragens: "A Árvore" e "Carô no Inferno". Copilado - Blog de Israel

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

VAMOS PROTESTAR: TERRORISTA NO BRASIL, NÃO! MANIFESTAÇÃO PÚBLICA CONTRA A VISITA DE MAHMOUD AHMADINEJAD AO BRASIL!



Evento: Ato Público em protesto contra a visita de Mahmoud Ahmadinejad ao Brasil

Data: 15 de novembro de 2009 (domingo)
Horário: 15h30
Local: Praça dos Arcos (final da Avenida Angélica)

Grupos a favor da democracia e dos Direitos Humanos organizam neste domingo, 15 de novembro, às 15h30, na Praça dos Arcos (final da Avenida Angélica), um Ato Público em protesto contra a visita de Mahmoud Ahmadinejad ao Brasil.
O Ato está sendo organizado, pela recém-fundada Frente pela Liberdade do Irã (FLI), que reúne membros de movimentos negros, grupos de defesa dos homossexuais, professores universitários, e organizações da comunidade judaica, evangélica e Bahai, entre outras.
O ato será aberto ao público e os participantes exibirão faixas a favor dos direitos humanos e contra a visita de Ahmadinejad ao Brasil.
Entre as entidades judaicas participantes estão a Confederação Israelita do Brasil (Conib), a Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp), B´nai B´rith do Brasil e a Juventude Judaica Organizada (JJO).
Nesta mesma semana ocorrerão manifestações no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiás e Roraima.
A Frente pela Liberdade do Irã (FLI) foi criada com o objetivo de alertar imprensa, políticos e outros setores da sociedade com relação às ações antidemocráticas do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. A FLI já tem blog (http://frentepelaliberdadenoiran.blogspot.com/) e twitter (http://twitter.com/fl_iran).

Fonte: WebJudaica

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

DEVEMOS INFRENTAR "AQUELES QUE CONTAM MENTIRAS SOBRE A HISTÓRIA!'

Devemos enfrentar "aqueles que contam mentiras sobre a história" e pretendem negar o Holocausto."Existem aqueles que insistem que o Holocausto nunca ocorreu, aqueles que praticam toda forma de intolerância: racismo, antissemitismo, homofobia, xenofobia, sexismo e outras." Não podemos permitir de maneira nenhuma, "que falastrões ditadores implantem a charia pelo mundo" afora, a seu gosto próprio. O povo judeu por todo o mundo afora, decidiu impedir que o Holocausto seja jamais esquecido, para que com sua lembrança, fique assegurado que o mundo não permitirá jamais que torne a acontecer com os judeus ou com qualquer outro povo ou grupo na Terra. Sei que as fotos nos chocam, "mas uma sociedade que não se lembra do seu passado, está condenada a repeti-lo novamente." Não podemos deixar que nossa memória caia no esquecimento, NÓS SEMPRE NOS LEMBRAREMOS, para "que nenhum neo-nazista, na contra-mão da história negue o fato", o testemunho visual é muito importante. Principalmente agora com a vinda do ditador do Irã: Ahmadinejad ao Brasil, este falastrão nega o Holocausto e prega publicamente a destruição de Israel. MAS NÓS JAMAIS NOS ESQUECEREMOS!!



















"Se nós esquecermos dos guetos, dos campos de extermínio, das perseguições, das matanças, estamos abatendo os mártires com o derradeiro e mais cruel dos golpes: o esquecimento." Max Nahmias.




















"A mensagem era constante e incansável. Os judeus foram acusados de serem idólatras, assassinos e apóstatas; foram rotulados como mentirosos, enganadores, portadores de doenças, demoníacos, malignos, desprezíveis e parasitas. Joseph Goebbels, ministro de Hitler para o Esclarecimento Nacional e Propaganda, afirmou: "A essência da propaganda é ganhar as pessoas para uma idéia de forma tão sincera, com tal vitalidade, que, no final, elas sucumbam a essa idéia completamente, de modo a nunca mais escaparem dela."






















"Em 1939, o exército alemão invadiu a Polônia e deu início ao que se tornaria a Segunda Guerra Mundial. Durante os seis anos de guerra,foram assassinados pelos nazistas aproximadamente 6.000.000 de judeus, incluindo 1.500.000 crianças, representando um terço do povo judeu naquela época. Áustria: 50.000, 27%; França: 77.230, 22%; Alemanha: 134.500 a 141.500, 25%; Hungria: 550.000 a 569.000, 68%; Holanda: 100.000, 71%; Polônia: 2,9 milhões a 3 milhões, 90%; União Soviética: 1 milhão a 1,1 milhão, 35%. Esses números representam estimativas do total de judeus mortos no Holocausto nesses países. Quando a fumaça da Segunda Guerra Mundial baixou, um terço dos judeus do mundo, dois terços do judaísmo da Europa, tinha sido morto naquilo que os nazistas chamaram de "solução final", o último passo num programa em três etapas: expulsar, confinar e matar o povo judeu."























Hoje nos perguntamos, como pode uma barbárie desta acontecer? Porém tudo comessou com um louco, como este ditador do Irã: Ahmadinejad, que nega o Holocausto e prega publicamente a aniquilação do Estado Judeu. Os discursos de Hitler e as incitações de Goebbels (ministro da Propaganda nazista) contra os judeus conduziram à violência do Holocausto.

















Hitler disse: "Diga mentiras grandes; diga-as de forma simples, repita-as constantemente, tantas vezes quantas você puder, até que as pessoas comecem a acreditar no que você está dizendo."






























"Livra-me, Senhor, do homem perverso, guarda-me do homem violento, cujo coração maquina iniqüidades e vive forjando contendas. Aguçam a língua como a serpente; sob os lábios têm veneno de áspide" Salmo 140.1e3. "Não concedas, Senhor, ao ímpio os seus desejos; não permitas que vingue o seu mau propósito" Salmo 140.8. "Se exaltam a cabeça os que me cercam, cubra-os a maldade dos seus lábios. Caiam sobre eles brasas vivas, sejam atirados ao fogo, lançados em abismos para que não mais se levantem. O caluniador não se estabelecerá na terra; ao homem violento, o mal o perseguirá com golpe sobre golpe" Salmo 140.9-11. "Sei que o Senhor manterá a causa do oprimido e o direito do necessitado. Assim, os justos renderão graças ao teu nome; os retos habitarão na tua presença" Salmo 140.12-13.


















Nós repudiamos e lamentamos a atitude do Presidente Lula, da sua desastrosa política externa através do Sr Celso Amorim, que fas jus ao política petralha, que só faz acordos com países que não tem nenhum compromisso com a Liberdade, com respeito aos Direitos Humanos e com a Democracia. A atitude do Governo do Brasil na ONU, diante dos massacres em Darfur é repugnante e deplorável e alinha-o as nações ditatoriais e totalitárias sem respeito algum a liberdade e direito do ser humano. O Governo petralha foi eleito através da Democracia no Brasil, agora olhando seus pares de esquerda na América Latina, vê Hugo Chaves se perpetuar no poder e sonha com algo parecido. Este convite, ao ditador Ahmadinejad para vir ao Brasil, inclusive falo ditador porque este homen foi eleito de uma outra-forma qualquer que não podemos dizer de maneira nenhuma que é Democrática, vai na contra mão dos valores da República Democrática do Brasil e da sua constituição: que fala do respeito ha divercidade dos povos, do direito da pessoa humana, indiferente da cor, raça, religião ou sexo. Que o estado é Laico, não pode de maneira nenhuma, violar o direito da privacidade dos cidadão deste país.
Oque este governo esta fazendo, como se diz aqui no Brasil, e dando um tiro-a-culatra, traduzindo, um tiro no própio pé. Abraços e saudações a todos e que a Shalom do Eterno habite em vossos corações!

Convite a todos amigos e irmãos:

TERRORISTA NO BRASIL, NÃO!

Não podemos nos calar com a visita do presidente do Irã ao Brasil.
DIA 15 DE NOVEMBRO AS 15:30HS NA PRAÇA DOS ARCOS (Final da Av. Angélica em São Paulo)
Vista se de branco.
Traga sua bandeira do Brasil e no dia da República vamos mostrar,
que a visita de um terrorista não é bem vinda em um país Democrático
que respeita as minorias e os Direitos Humanos. Participem!

Convite da Juventude Judaica Organizada.












terça-feira, 27 de outubro de 2009

DOS 3700 FUNCIONÁRIOS DA ONU EM GAZA, 2300 SÃO PALESTINOS.



Se algum marciano quisesse formar uma opinião sobre a Terra através da leitura das resoluções da ONU, suas conclusões seriam inevitáveis: 1 Existe um enorme país, chamado Israel, que se dedica principalmente à tortura e ao massacre de inocentes. 2 A ONU é uma organização cuja principal função é promover o julgamento do Estado judeu. 3 Também a ONU é uma "honorável sociedade": dos seus 189 países-membros, 4/5 têm governos não-democráticos ou que não respeitam os direitos humanos. É espantoso que a ONU continue gozando de alto prestígio. Certamente foram ideais nobres que levaram à sua criação, mas o mesmo se deu com a Máfia e nem por isto é tão nobre assim. A maravilhosa e admirável Síria, por exemplo, faz parte do Conselho de Segurança! Há mais de meio século a Síria é dominada pelo partido Baath, cujo co-fundador, Sami al-Yundi, escreveu: 'Éramos racistas, admirávamos o nazismo, líamos seus livros e buscávamos as fontes das suas idéias, principalmente Nietzsche... Fomos os primeiros a pensar em traduzir ‘Mein Kampf’.' Mais alguma pergunta? É um absurdo, se usa de uma tática nazista para colocar a opinião publica sempre contra Israel. Hitler mandava aos seus compários "Falem uma mentira muitas vezes, até que seja acreditada como se fosse verdade." Esta tática, que a ONU através da AI, vem usando já é muito conhecida dos judeus. Já os acusaram até de envenenar aguá, não falta mais nada. A opinião pública nunca foi a Israel, nunca viu como funciona o sistema de saneamento, portanto só tem opinião formada através da mídia, que já vem manipulada em seus interesses, como a ONU de condenar Israel. Porquê então não vejo a ONU através da AI, falar nada do Irã, Arábia Saudita, Paquistão, India, Darfur que tem poblemas urgentes. Então vamos tratar sério e técnicamente dos recursos hidricos do planeta, já que esta honorável sociedade a ONU, através da AI, está tão interessada no bem estar das pessoas do mundo? É claro que não, eles não querem, olha a briga agora entre o Hamas e o Fatah, para ver quem representa a Palestina? Já falei do alto número de funcionários da ONU que são palestinos, seu único objetivo é acusar Israel, colocar em cheque o democrático Estado Judeu, que em até seu Parlamento, tem muitos congressistas árabes em sua representatividade. Caro amigo, não se deixe levar por aquilo que a mídia quer que voçê acredite. Sempre indague as posições, a fonte e interesse, da onde está vindo a respectiva notícia, senão voçê será levado como as massas, acreditar naquilo que eles querem que acredite. Voçê não é um ser humano com vontade e opinião própia, é oque eles dizem: istatística ou como se fala aqui no Brasil, massa de manobra. Voçê é isto ou é um ser pensante feito a imagem e semelhança do Criador, tem opinião e pode formula-la? Meu caro amigo, meu único objetivo aqui é o de fazer pensar e formar opinião. Abraço caloroso do Messias...

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

LIBERDADE PARA O POVO DO IRAN JÁ!!

Todos nós que amamos a liberdade de expressão, estamos solidários ao povo do Iran. Somos contra a todo regime totalitário, que visa oprimir um povo. É um absurdo as imagens que acompanhamos, através da internet, pedidos de socorro de homens e mulheres!! Isto é o que o Islã quer implantar no ocidente: a lei marcial sharia. Nenhuma liberdade, e nós vamos permitir? Nos videos, todos iranianos gritaram: "Abaixo o ditador!" Agora aqui em nosso país, vamos assistir calados a visita deste ditador Mahmoud Ahmadinejad? Ou vamos protestar a sua visita e mostrar que neste país democrático, ele não é bem vindo! Supliquemos ao Eterno em favor do povo do Iran.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Chag Sucót Sameach!
















Chag Sucót Sameach! Sucot, plural da palvra sucá: cabana, tenda. É também chamada de festa da Colheita, Festa das Tendas ou ainda Festa do Senhor. "Nas cabanas habitareis durante sete dias: todos os natos de Israel habitarão em tendas. Para que saibam as vossas gerações que nas cabanas eu fiz habitar os filhos de Israel, quando os tirei da terra do Egito". Vaykra / Levíticos 23:42-43. Sucot retira o poderoso do seu palácio e o faz viver durante sete dias numa habitação primitiva, mais ou menos igual à de qualquer judeu sem fortuna. Essa pratica nos ensina -- diz Maimônides -- que nos dias de prosperidade devemos lembrar-nos dos tempos de miséria e dificuldades, e graças a essa lembrança, conservar-nos humildes e sinceros.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

"FELIZ ROCH HASHANÁ "

















Desde Sião, um próspero ano novo a todos os irmãos e amigos!
"E vós, filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor vosso Deus, porque ele vos dará em justa medida a chuva temporã; fará descer a chuva no primeiro mês, a temporã e a serôdia." Joel 2:23.

sábado, 18 de julho de 2009

HUSSEIN OBAMA! NO YOU CAN'T! - OBAMA, NÃO!



"Obama, não, voçê não pode! Não pode tirar a terra biblica do povo biblico." "Não, voçê não pode! Não pode impedir que o mundo muçulmano continue a odiar a América depois que vender os judeus!" "Não, voçê não pode! Não pode por em risco a segurança de Israel em troca de promessas e acordos inúteis!" "...Essa solução com dois estados e uma fórmula para fazer acontecer a "solução final" do estado de Israel..." - Fonte: Jerusalém Post - O ódio aos judeus, por parte dos muçulmanos obedientes a Maomé, e o maligno apoio que recebem da maior parte do mundo continuam até hoje numa determinação satânica de exterminar o Estado de Israel. Esse ódio indica qual é a chave para os problemas no Oriente Médio, que seriam resolvidos se os muçulmanos e o mundo aceitassem e obedecessem ao que está escrito claramente na Bíblia. É óbvio que o mundo está entregue a uma imoralidade crescente e busca cegamente a “concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida” 1 Jo 2.16. Isso demonstra sua contínua rebelião contra o Eterno D'us. Até mesmo os ímpios sabem Rm 1.32 que todos que participam dessas coisas serão considerados culpados pelo “Juiz de toda a terra” Gn 18.25; Jo 5.22; Ap 20.12-15. Entretanto, existe outra grave demonstração de desobediência a D'us, que chega a ser um desafio aberto, na qual todo o mundo está unido: o apoio aos descendentes de Ismael para o estabelecimento de um “Estado Palestino” dentro de Israel. A persistência dessa exigência ilegítima, apoiada pelo resto do mundo, constitui uma rejeição clara do testemunho das Escrituras e rebelião contra o Eterno D'us de Israel. A promessa de D'us em relação à terra é muito clara: “porque toda essa terra que vês, eu ta darei, a ti e à tua descendência, para sempre” Gn 13.15; “...fez o SENHOR aliança com Abrão ...À tua descendência dei esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates” Gn 15.18; “toda a terra de Canaã, em possessão perpétua...” Gn 17.7-8.
"Nosso direito a esta Terra Santa está totalmente assegurado, é inalienável e eterno... Este direito... não pode ser retirado sob circunstância alguma... [os israelitas] não têm poder nem jurisdição para negá-lo às gerações vindouras... até que venha a grande redenção, nunca devemos abrir mão desse direito histórico." David Ben Gurion

sexta-feira, 15 de maio de 2009

A VISITA DO PAPA A JERUSALÉM



quinta-feira, 7 de maio de 2009

Am Israel Chai ! Que viva o povo de Israel! Parabens! 61 anos. Jovem em nossos corações!



Um brinde em homenagem a esta data.Parabéns a todo povo judeu.
Sei que o mundo vive um momento em que nuvens ameaçadoras tapam o brilho do sol, em que o terrorismo tenta amedrontar e oprimir os homens e mulheres de bem , transformando a morte no principal objetivo da vida fanatizada. Um mundo que abre as portas de sua organização maior de convivência entre as nações, a ONU, e permite que um alucinado demoníaco calunie e lance injurias contra um país membro, criado por histórica resolução com aprovação de mais de 2/3 de seus próprios membros, em seção presidida pelo brasileiro Embaixador Osvaldo Aranha. O Estado de Israel tem o direito moral e o dever espiritual de preservar a vida de seus cidadãos."De Sião vem a palavra de ELOIM, nossa seiva e alimento." Todos os amigos de Israel, não podem ficar indiferentes quando ainda discutem, em nossos dias, o direito de existência de um Estado de Israel livre, soberano e judaico. Não podem ficar alheios quando discutem a quem pertence a Jerusalém do rei David, que lá estabeleceu a capital de seu reinado, há mais de 3000 anos. Para resumir todo o humanismo e a solidariedade ao povo judeu , em qualquer lugar em que ele se encontre , citarei a frase do ex-rabino chefe de Israel, Israel Meir Lau, referindo-se aos 80 mil judeus israelenses negros resgatados da Etiópia: “Israel foi o único país do mundo que retirou um povo negro da África, não para torná-los escravos, mas para torná-los homens e mulheres livres”.
Nestes 61 anos de vida democrática, humanista e social, o Estado de Israel orgulhou a todos que amam a VERDADE, JUSTIÇA E PAZ. Que seja bendito seus filhos, ó Israel!

sábado, 4 de abril de 2009

Shabat: a guarda do sábado na nova aliança. É obrigatório guardá-lo?


"Guarda-te que não te esqueças do Senhor teu Deus, deixando de guardar os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus estatutos que hoje te ordeno;" Deuteronômio 8:11



A cristãos e judeus: adventistas, católicos, presbiterianos ou messiânicos. Todos tem ou deveria ter, por única regra de fé as Escrituras Sagradas, todo o canôn, tanto faz edições paulinas ou outra edição, o que está escrito em uma está em outra edição, podem acompanhar.


Esta passagem alerta a todos nós que se não guardarmos os mandamentos, os juizos e os estatutos do Eterno D'us viríamos a esqueçer do Senhor. E é isto que tem ocorrido hoje na era cristã. Yeshua falou bem claro a respeito de obedecermos a doutrinas de homens: "Em vão, porém, me honram, Ensinando doutrinas que são mandamentos de homens. Porque, deixando o mandamento de Deus, retendes a tradição dos homens; como o lavar dos jarros e dos copos; e fazeis muitas outras coisas semelhantes a estas. E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição." Marcos 7:7,8e9.

Não adianta celebrar missa ou culto, porque D'us não aceita culto que não esteja em conformidade com a Lei: "Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens." Mateus 15:9. A nossa oração não será aceita se desviarmos os ouvidos de ouvir a Lei: "O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável." Provérbios 28:9. É melhor obedecer a D'us ou aos homens? Todos sabemos que Jesus não veio revogar, anular ou desfazer a Lei como muitos teólogos afirmam. "Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. Mateus 5:17.

Mas será que a primazia, quanto ao determinar o dia é do Papa de Roma? Porquê muitos discutem, não foi Constantino? Para nós que desejamos seguir o Eterno, é irrelevante. Nossas vidas devem ser pautadas somente pelo que O Eterno D'us determinou desde o princípio. "Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou." Êxodo 20: 8a11.
Falamos em seguir Jesus mas, quanto aos seus costumes, ensinamentos, o seu povo não admitimos. Queremos seguir a D'us e a Yeshua segundo a nossa própria convicção religiosa. Jesus era um judeu convicto, que tinha por costume, guardar o sábado (shabat) e ensinava nas sinagogas e era por todos querido. Lucas 4:15e16. Os teólogos dizem: a Lei pela fé foi anulada. "Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei." Romanos 3:31. "Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados." 1São João 5:2e3.

Jesus nos falou da maior importância de conhecermos a D'us. "E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste." João 17:3. Lá no êxodo D'us nos deu uma advertência: "Então disse o Senhor a Moisés: Até quando recusareis guardar os meus mandamentos e as minhas leis?" Êxodo 16:28. "E dei-lhes os meus estatutos e lhes mostrei os meus juízos, os quais, cumprindo-os o homem, viverá por eles. E também lhes dei os meus sábados, para que servissem de sinal entre mim e eles; para que soubessem que eu sou o Senhor que os santifica." Ezequiel 20:11e12. "Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados; porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifica. Portanto guardareis o sábado, porque santo é para vós; aquele que o profanar certamente morrerá; porque qualquer que nele fizer alguma obra, aquela alma será eliminada do meio do seu povo. Seis dias se trabalhará, porém o sétimo dia é o sábado do descanso, santo ao Senhor; qualquer que no dia do sábado fizer algum trabalho, certamente morrerá. Guardarão, pois, o sábado os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança perpétua. Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou, e restaurou-se." Êxodo 31:13a17. Todos os filhos de D'us são conhecidos por aqueles que guardam seus mandamentos e não violam o seu dia. Mas será que tem bençãos para quem observa ou guarda o Dia do Senhor? "Se desviares o teu pé do sábado, de fazeres a tua vontade no meu santo dia, e chamares ao sábado deleitoso, e o santo dia do Senhor, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falares as tuas próprias palavras, Então te deleitarás no Senhor, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do Senhor o disse." Isaias 58:13e14.

Então, guardar o shabat é somente para o povo de Israel? "E aos filhos dos estrangeiros, que se unirem ao Senhor, para o servirem, e para amarem o nome do Senhor, e para serem seus servos, etodos os que guardarem o sábado, não o profanando, os que abraçarem a minha aliança, Também os levarei ao meu santo monte, e os alegrarei na minha casa de oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar; porque a minha casa será chamada casa de oração para todos os povos." Isaias 56:6e7.

Jesus guardava o sábado. Qual é o seu exemplo para nós? "E, partindo dali, chegou à sinagoga deles. E, estava ali um homem que tinha uma das mãos mirrada; e eles, para o acusarem, o interrogaram, dizendo: É lícito curar nos sábados? E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que tendo uma ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não lançará mão dela, e a levantará? Pois, quanto mais vale um homem do que uma ovelha? É, por conseqüência, lícito fazer bem nos sábados." Mateus 12:9a12. "Então Jesus lhes disse: Uma coisa vos hei de perguntar: É lícito nos sábados fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida, ou matar?" Lucas 6:9. "E dizia-lhes: O Filho do homem é Senhor até do sábado. Lucas 6:5. Depois da ressureição do Senhor, os apóstolos continuaram a guardar o sábado, segundo o mandamento? "E eles, saindo de Perge, chegaram a Antioquia, da Pisídia, e, entrando na sinagoga, num dia de sábado, assentaram-se; E, depois da lição da lei e dos profetas, lhes mandaram dizer os principais da sinagoga: Homens irmãos, se tendes alguma palavra de consolação para o povo, falai." Atos 13:14e15. "E, saídos os judeus da sinagoga, os gentios rogaram que no sábado seguinte lhes fossem ditas as mesmas coisas." Atos 13:42. "E no sábado seguinte ajuntou-se quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus." Atos 13:44. "E no dia de sábado saímos fora das portas, para a beira do rio, onde se costumava fazer oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que ali se ajuntaram." Atos 16:13. "E todos os sábados disputava na sinagoga, e convencia a judeus e gregos." Atos 18:4.

E na redenção do Messias, na Nova Jerusalém, o sábado será observado? "Porque, como os novos céus, e a nova terra, que hei de fazer, estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim também há de estar a vossa posteridade e o vosso nome. E será que desde uma lua nova até à outra, e desde um sábado até ao outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor." Isaias 66:22e23

Que O Eterno D'us na sua infinita misericórdia nos ilumine.

Shalom e graça a todos os que amam o Senhor, os seus Estatutos e Mandamentos.

domingo, 29 de março de 2009

domingo, 22 de março de 2009

"Você estaria do lado de Hamã ou do lado de Ester?"



O melhor lugar para se procurar ajuda a respeito desse assunto é o notável e agradável livro de Ester. De fato, sua história é tão encantadora que o foco teológico e histórico central acaba passando despercebido. Esse ponto central fala sobre o assunto de que estamos tratando.
Pense rapidamente sobre a história: Ester, uma jovem judia, foi participar de um concurso de beleza, o que era totalmente inadequado para quem estava proibida de se casar com alguém que não compartilhasse da mesma fé.

Se ganhasse o concurso, ela se casaria com o rei e se tornaria rainha da Pérsia. Mordecai, seu primo mais velho e pai adotivo, era um funcionário da corte do rei e aconselhou Ester a manter sua identidade judaica em segredo, para que pudesse sobreviver, caso necessário, no mundo dos gentios. Afinal, essa tinha sido a estratégia do próprio Mordecai. Então, Hamã criou uma trama terrível para matar todos os judeus daquela terra.
Quando Mordecai soube a respeito, repentinamente sua herança judaica tornou-se mais importante para ele e o levou a buscar fazer tudo que estivesse ao seu alcance para impedir tal atrocidade. Como Ester estava em uma posição estratégica, eles elaboraram juntos um plano para revelar ao desapercebido soberano a maldade que estava para acontecer no seu reino. O problema é que Ester não se encontrava bem preparada para o papel que teria de desempenhar, e o plano teria realmente fracassado se não fosse por uma série de coincidências absolutamente impressionantes. Por acaso, o rei não conseguiu dormir e mandou chamar seus servos para lerem o livro de registro das crônicas. Por acaso, eles leram um trecho que falava sobre uma ocasião em que Mordecai tinha salvado a vida do rei. Mais tarde, naquela noite, aconteceu que o rei, cujo coração já era favorável a Mordecai e Ester, ficou sabendo do plano maligno de Hamã e que Mordecai e Ester eram judeus. Enraivecido com a atitude de Hamã, o rei ordenou a sua execução. Por coincidência, ele foi enforcado na própria forca que havia mandado construir naquele dia [para matar o judeu Mordecai].
Creio que o Senhor deseja que leiamos o livro de Ester como a representação do grande paradigma do Seu relacionamento com o povo da aliança – e do relacionamento dos judeus com Ele – durante os anos em que estiverem “deserdados” judicialmente da bênção completa dessa aliança. Considere os paralelos: no livro de Ester, os personagens principais são duas pessoas de origem judaica, que haviam abandonado seu relacionamento com Deus e estavam determinados a fazer o possível para ter sucesso no mundo gentio. Mas ainda havia um resquício de judaísmo neles, que se manifestou na determinação em não permitir que o povo judeu fosse destruído.
O paralelismo com a realidade do povo judeu nestes últimos dois mil anos não poderia ser mais exato. Seja por escolha própria ou por coação, os judeus tiveram de conquistar seu espaço em um mundo gentio hostil, e conseguiram mostrar que são muito habilidosos neste aspecto. Durante séculos, uma das ameaças mais constantes para a sobrevivência do povo judeu se encontra dentro deles mesmos: o impulso de assimilação. Mas quando surgia uma ameaça externa, a assimilação era abandonada, o judaísmo era orgulhosamente reafirmado e todas as energias eram direcionadas para libertação do povo de qualquer destruidor.
Agora, voltemos ao livro de Ester. O que nos chama mais a atenção nesse livro? O nome de Deus nunca é mencionado. Isso não foi porque Ele não estava agindo; mas porque se ocultava de todos, menos dos que criam nEle. Na verdade, foi Yahweh que tirou o sono daquele monarca e que guiou as mãos dos servos enquanto desenrolavam os rolos dos registros das crônicas. Resumindo, foi Deus quem libertou os judeus de Hamã, tanto quanto foi Deus quem libertou os judeus de Faraó. No caso de Hamã, contudo, é necessário ter os olhos da fé para ver a mão do Todo-Poderoso em ação.
Voltando para Israel nestes últimos dois mil anos: desprezado e perseguido, apesar disso sobreviveu como um povo. Nos últimos cinqüenta anos, foi vitorioso em três memoráveis guerras e continua a sobreviver como nação. Os não-crentes e céticos atribuem essas vitórias à coragem do povo e à pura sorte; os crentes reconhecem novamente a mão discreta mas poderosa de Deus, que prometeu preservar o Seu povo.
Agora, retornemos à questão inicial: os crentes devem apoiar Israel em sua luta pela terra? Creio que a mesma pergunta pode ser feita de uma forma um pouquinho diferente: se vivesse na corte persa há 2.500 anos atrás, você estaria do lado de Hamã ou do lado de Ester? (Parte copilado Douglas Bookman) Israel My Glory - http://www.beth-shalom.com.br

quinta-feira, 12 de março de 2009

"A OLIVEIRA BROTA E FLORESCE"

"E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra." Gn 12:3 ( Bereshit 12:3)

"Abençoarei os que te abençoarem" só por esta parte do verso, podemos concluir que quem não gosta do povo de D-us, não gosta também de D-us e vice-versa. E quem não abençoa ou não bendiz o povo de D-us, acaba por não ser agraciado e nem abençoado por D-us. E esta promessa foi feita pelo próprio dono da bênção. Se só deixar de ser abençoado parece algo ruim de se pensar, vejamos “e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem” , como fica a situação de quem declaradamente não gosta e nem
bendiz ou abençoa o povo de D-us?
Claramente D-us diz que é amaldiçoado aquele que maldiz o povo de D-us. Portanto, temos de ter muito cuidado com aquilo que falamos, para não acontecer de estarmos maldizendo ou deixando de abençoar Israel, a oliveira onde fomos enxertados, de onde provém a nossa seiva, o alimento.


quarta-feira, 11 de março de 2009

"HATIKVA" Canto de Esperança







Hatikva (hebraico: התקווה ,"Esperança")




Enquanto dentro do coração - De cada alma judia palpitar - E na direção do oriente - Os olhos se dirigirem - Ainda não passou nossa esperança - Esperança que tem dois mil anos - De ser um povo livre em nossa terra - A Terra de Tzion e Jerusalém








O hino nacional de Israel . Nasceu de um poema de Naftali Herz Imber, poeta polonês, escrito em homenagem à fundação da colônia sionista "Petach Tikva" ("A Porta da Esperança"), intitulado "Tikavatenu", ou "Nossa Esperança". Tikavatenu ganhou melodia em 1882, quando Samuel Cohen, um colono de Rishon le Tzion, teve acesso ao poema de Herz Imber. Desde então, com várias modificações na letra, a melodia foi adotada como hino do movimento sionista. A canção foi oficializada como Hino Nacional de Israel em 14 de maio de 1948, quando foi cantada durante a cerimônia de assinatura da declaração de independência do Estado de Israel, já com a letra atual.

terça-feira, 10 de março de 2009

PURIM É COMEMORAÇÃO PURIM É FESTA















segunda-feira, 9 de março de 2009

"FELIZ FESTA DE PURIM!!" - dia 14 do mês de Adar -9 Abril

"FELIZ FESTA DE PURIM!!"

A Palavra de Deus diz que as nações se tornaram cegas: "obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração" (Ef 4.18). Alguém que odiava os judeus perguntou a um velho judeu: "O que você pensa que acontecerá com o seu povo se nós continuarmos perseguindo vocês"? O judeu respondeu: "Haverá um novo feriado para nós!" "O que você quer dizer com isso?", perguntou o outro, "como vocês podem ter um novo feriado se continuarmos perseguindo vocês?" O velho judeu disse: "Veja bem, Faraó quis nos exterminar – e nós recebemos um feriado: a Páscoa! Hamã quis enforcar Mordecai e exterminar todos os judeus – e nós recebemos um novo feriado: Purim! Antiôco, o rei da Síria, quis exterminar os judeus. Ele ofereceu um porco ao deus Júpiter no templo – e Israel recebeu outro feriado: Hanucah! Hitler quis nos exterminar – e nós recebemos mais um feriado: Yom Ha’atzmaut, o Dia da Independência! Os jordanianos ocuparam Jerusalém Oriental durante 19 anos, impedindo-nos de orar no Muro das Lamentações, até que, no ano de 1967, nossos soldados libertaram Jerusalém Oriental. Desde então festejamos anualmente o Yom Yerushalaym, o Dia de Jerusalém! E caso continuarem nos perseguindo, receberemos mais feriados da parte de Deus!" E o velho judeu tem razão! Esta história continua sendo escrita: Israel receberá outro feriado. O monumento já foi levantado. No mundo inteiro só existe um único monumento a uma guerra que ainda não aconteceu. Qualquer um tem a oportunidade de vê-lo em Megido, e a placa indicativa diz que, de acordo com Apocalipse 16.16, Deus reunirá as nações para a guerra em Armagedom. Mas não somente isso. Também se cumprirá Zacarias 14.12 assim que os inimigos de Israel atacarem Jerusalém, e a sentença está lavrada: "Esta será a praga com que o Senhor ferirá a todos os povos que guerrearem contra Jerusalém: a sua carne se apodrecerá, estando eles de pé, apodrecer-se-lhes-ão os olhos nas suas órbitas, e lhes apodrecerá a língua na boca." Por causa das armas químicas, esse cenário apocalíptico se torna compreensível. Mas nós cremos na promessa divina: "Porque eu sou contigo, diz o Senhor, para salvar-te; por isso, darei cabo de todas as nações entre as quais te espalhei; de ti, porém, não darei cabo, mas castigar-te-ei em justa medida e de todo não te inocentarei" (Jr 30.11).
Da mesma maneira Deus procedeu com os israelitas na Pérsia. O livro de Ester relata uma história estranha, que soa como um conto de fadas das mil e uma noites. A vida majestosa e cheia de pompa do Oriente e as intrigas que faziam parte da corte real da Pérsia são descritas de maneira muito realista: uma grande parte de Israel não conseguia se decidir a obedecer aos profetas, Isaías e Jeremias, para deixar a Babilônia e voltar para a sua terra, embora a ordem do Senhor fosse clara: "Saí da Babilônia, fugi de entre os caldeus" (Is 48.20a), e "Saí do meio dela, ó povo meu, e salve cada um a sua vida do brasume da ira do Senhor" (Jr 51.45). O período de 70 anos de cativeiro no exílio, conforme os profetas haviam anunciado, estava no fim. O templo deveria ser novamente edificado em Jerusalém e os sacrifícios reinstituídos. Mas os judeus que haviam ficado não mostraram nenhuma vontade nesse sentido. Obviamente eles preferiram se assimilar e se acomodar na terra próspera onde se encontravam. Aí se manifestou novamente a desobediência obstinada: "Mas o meu povo não me quis escutar a voz, e Israel não me atendeu. Assim, deixei-o andar na teimosia do seu coração; siga os seus próprios conselhos" (Sl 81.11-12). Isso teve por conseqüência inevitável: "Mas, porque clamei, e vós recusastes; porque estendi a mão, e não houve quem atendesse; antes, rejeitastes todo o meu conselho e não quisestes a minha repreensão, também eu me rirei na vossa desventura, e, em vindo o vosso terror, eu zombarei" (Pv 1.24-26).
Esta não é uma séria advertência para nós? Quem pensa que sabe tudo melhor e persiste na teimosia, traz sobre si infortúnio e infelicidade. Foi a grande misericórdia de Deus que fez com que Ele, assim mesmo, aceitasse Seu povo desesperado e o salvasse para a Sua honra. A Sua misericordiosa providencial protegeu o resto do povo do aniquilamento total, e Ele também o fará no futuro! A decisão de Hamã de exterminar os judeus e enforcar Mordecai foi frustrada pelo corajoso ato da Hadassa (= Ester). "Se morrer, morrerei"! Com essa decisão corajosa ela não apenas frustrou o plano de Hamã, mas também do rei, agindo em favor do seu povo. E Hamã experimentou o dito: aquele que prepara uma forca para Israel será pendurado nela! Mas hoje, quem tem coragem de falar a favor de Israel? Aquele que abençoa Israel será abençoado! Em memória do maravilhoso livramento da mão de Hamã, Israel festeja a cada ano, no dia 14 de adar, a Festa de Purim. Todavia, o dia de grande alegria ainda está por vir, pois Isaías anuncia ao "vermezinho de Jacó": "Em lugar da vossa vergonha, tereis dupla honra; em lugar da afronta, exultareis na vossa herança; por isso, na vossa terra possuireis o dobro e tereis perpétua alegria" (Is 61.7). Fonte: Publicado anteriormente na revista Notícias de Israel, julho de 1998. (Burkhard Vetsch - http://www.chamada.com.br/

domingo, 8 de março de 2009

Baixaria invade os lares brasileiros - Big Brother



UMA AFRONTA À INTELIGÊNCIA HUMANA



” Não porei coisa má diante dos meus olhos" (Salmos 101.3a)

Os verdadeiros seguidores do Senhor Jesus são sábios, pois tem o temor do Senhor. A Bíblia diz que o ‘temor do Senhor é o princípio da sabedoria‘.
É recomendação de Deus, em diversas referências bíblicas, para que se leve uma vida santa, irrepreensível e com sabedoria.
O seguidor fiel do Senhor não se assenta à roda dos escarnecedores, como diz em Salmos 1.1-3.
É bom seguir cada dia mais, os conselhos de Paulo, ( Shaul Hashaliach ) quando escreveu aos Filipenses: “quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai” (Filipenses 4.8).
Se lhe falta sabedoria, peça-a a Deus e Ele te dará.
Seja sábio e não utilize seu tempo, observando o inútil.



Diga não à Baixaria, à Bestialidade e à Burrice!!!